Imposto de Renda: 15 milhões de contribuintes ainda não enviaram a declaração - Ventura
A Receita Federal divulgou que até o momento 15 milhões de contribuintes ainda não enviaram a declaração do Imposto de Renda 2020. Ao todo, são esperados 32 milhões de documentos.
Especialista alerta para contribuintes não deixarem para enviar a declaração do Imposto de Renda na última hora.
16778
post-template-default,single,single-post,postid-16778,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-16.7,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Imposto de Renda: 15 milhões de contribuintes ainda não enviaram a declaração

Especialista alerta para contribuintes não deixarem para enviar a declaração do Imposto de Renda na última hora.

Imposto de Renda: 15 milhões de contribuintes ainda não enviaram a declaração

A Receita Federal divulgou que até o momento 15 milhões de contribuintes ainda não enviaram a declaração do Imposto de Renda 2020. Ao todo, são esperados 32 milhões de documentos.

IR 2020

Imposto de Renda 2020 trouxe algumas novidades. A partir deste ano, por exemplo, não é mais possível deduzir os gastos com INSS do empregado doméstico, a Contribuição Patronal.

Até ano passado, quem tinha empregado doméstico com carteira assinada podia abater do imposto até R$ 1.200,32 da contribuição previdenciária recolhida ao longo do ano, mas ao longo do tempo acabou perdendo validade.

Outra novidade é a antecipação da restituição. Neste ano, o primeiro lote foi pago em 29 de maio. Historicamente, os pagamentos começavam apenas em meados de junho.

Há ainda algumas mudanças nas regrinhas de preenchimento como a conta-corrente e poupança que ganham campo para nome do banco, a possibilidade de indicar se o bem declarado é do próprio contribuinte ou do dependente e ainda a opção de incluir ou não dados sobre imóveis e veículos.

Penalidades

Imposto de Renda é obrigatório para todos os brasileiros que, em suma, recebam até R$ 28.559,70 por ano.

Quem não declarar ficará sujeito a multa de 1% ao mês, sendo no mínimo R$ 165,74 e no máximo de 20% do imposto devido.

Além disso, a não declaração implica em outras penalidades como processos administrativos, além de acusações de crimes como o de sonegação fiscal.

 

Nossa proposta é oferecer serviços contábeis e de gestão financeira.