Como escolher um contador: passo a passo para acertar - Ventura
Hoje seu papel é muito mais amplo: no lugar de uma figura necessária para cumprir a legislação, o contador se torna um parceiro estratégico do empreendedor.
Escolher o contador não é uma tarefa fácil. O motivo é que a contratação de um profissional ou empresa contábil vai muito além de uma obrigação fiscal.
16823
post-template-default,single,single-post,postid-16823,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-16.7,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Como escolher um contador: passo a passo para acertar

Como escolher um contador: passo a passo para acertar

Escolher o contador não é uma tarefa fácil. O motivo é que a contratação de um profissional ou empresa contábil vai muito além de uma obrigação fiscal.

Hoje seu papel é muito mais amplo: no lugar de uma figura necessária para cumprir a legislação, o contador se torna um parceiro estratégico do empreendedor.

Por isso, não se trata de uma escolha que possa ser delegada, que possa ser reduzida a uma ou duas competências ou que deva seguir apenas a indicação de um amigo.

 

Importância da escolha do contador

Como você sabe, contar com um contador é essencial. A atuação de um profissional de contabilidade é imprescindível em empresas de todos os portes e é regida pelo artigo 1.179 do Código Civil.

Nesse aspecto, a escolha deve partir de parâmetros objetivos, de acordo com a formação e o nível de conhecimento técnico.

Mas o domínio da área não deve ser analisado por si só. Há ainda uma outra questão relevante a ser considerada: a tecnologia aplicada aos processos e rotinas contábeis fazem do contador, hoje, uma figura ainda mais importante.

A revolução da contabilidade digital torna esse especialista muito mais do que um cumpridor de obrigações.

Com a automação de processos e aceleração de suas rotinas, o contador ganha mais tempo para assessorar o seu cliente em temas com os quais tem familiaridade, como finanças, estoque, gestão e investimentos.

Agora ele é um aliado do qual você, empresário, não pode (e não quer) abrir mão.

Especialmente no Brasil, um país que dificulta tanto o empreendedorismo.

Por aqui, a mortalidade de empresas é considerada muito alta, pelo menos em comparação com países mais desenvolvidos.

Para você ter uma dimensão mais clara do problema, basta lembrar: a maioria dos negócios não sobrevive ao segundo ano de vida.

 

Alguns dos motivos:

  • Falta de conhecimento do gestor em administração de empresas
  • Foco demasiado nas operações, deixando a gestão de lado
  • Alta e complexa carga tributária
  • Dificuldade no controle financeiro.

Como sair dessa armadilha?

 

A resposta não poderia ser outra: profissionalização da gestão.

Nesse sentido, o contador é o especialista que vai ajudar a colocar ordem na casa.

Ele pode ajudar muito a organizar as informações sobre os seus resultados financeiros, o que permite que você se oriente pelo que os números dizem, e não só pelo seu feeling empresarial.

Com sua orientação, você pode entender melhor seus custos, margens, tributos, taxas e tudo que parece impedir seu negócio de dar lucro.

Esse profissional ajuda até a desvendar se você está tendo lucro de fato ou se sua projeção financeira apresenta alguma falha.

Antes mesmo de tirar o negócio do papel, o contato com um contador pode acelerar a criação da empresa e levar o seu empreendimento para o rumo correto bem mais rápido do que se você caminhasse por conta própria, sem esse auxílio.

Bom, agora que entendemos exatamente a importância desse profissional, vamos partir para a escolha da melhor opção para o seu caso.

Critérios para a escolher o contador

Se ainda tem dúvidas, selecionamos alguns dos critérios que você pode adotar ao se lançar no mercado em busca de uma empresa contábil:

 

Por especialidade

Da mesma forma que em outras profissões, existem contadores que se especializam em determinadas áreas ou atividades.

Enquanto há os que só trabalham com consultoria, existem os que se especializam no segmento varejista, e outros que são melhores com logística e por aí vai.

Por isso, antes de optar por um profissional, considere sua experiência.

Veja se ele apresenta um histórico que o credencie a ser um parceiro na hora de pensar no crescimento de sua empresa.

Por afinidade com a tecnologia

Estamos em plena era da contabilidade digital, o que significa dizer que, sem os recursos tecnológicos, não é possível se manter à frente da concorrência, tampouco pensar em crescer.

O movimento de transformação das práticas contábeis já se faz perceber há algum tempo até mesmo no contexto governamental. O SPED contábil está aí, forçando os contadores a se ajustarem aos procedimentos que utilizam exclusivamente o ambiente online para execução de atividades.

E se a contabilidade é estratégica, torna-se fundamental que, junto ao conhecimento das formalidades, esteja a capacidade de antecipar-se estrategicamente.

Assim, é igualmente importante que o contador saiba utilizar um software para contadores que seja integrado à gestão financeira da empresa.

Em sinergia com os profissionais de finanças (ou o setor financeiro), seu negócio dificilmente será pego de surpresa, ou seja, as chances de passar algum aperto financeiro serão bastante reduzidas.

Por perfil profissional

Até agora, destacamos a necessidade de se contar com um contador que vá muito além das questões burocráticas do trabalho.

Já vai longe o tempo em que o profissional de contabilidade ocupava funções menos nobres, em salas comerciais desorganizadas, cheias de livros contábeis empilhados sobre as mesas e abarrotadas de papéis.

O uso da tecnologia baseada na nuvem (cloud computing) abriu horizontes até então pouco explorados pelos contadores.

Hoje o contador pode se integrar completamente às demandas de seus clientes e atuar proativamente na assessoria contábil e financeira, de olho no resultado e na estratégia da empresa.

Assim, com mais tempo para a análise de dados e menos funções operacionais, a contabilidade consultiva ganha cada vez mais adeptos.

Surge então um novo especialista, que é útil não apenas para preencher documentos e auxiliar em dúvidas fiscais, mas também para orientar decisões em um mercado cada vez mais ágil e dinâmico.

 

Por indicação

Mesmo que você esteja ciente de todos os requisitos necessários para nortear suas buscas, pode ser que ainda sim não se sinta confortável o bastante para escolher.

Na dúvida, a boa e velha indicação continua sendo uma forma de minimizar as chances de erro.

O princípio aqui é relativamente simples: se deu certo com uma pessoa conhecida, então tem maior chance dar resultado para a sua empresa.

Contudo, não deixe de avaliar a indicação à luz dos critérios já expostos até aqui.

Afinal, pode ser que a pessoa que indicou não esteja tão bem informada sobre os avanços na contabilidade, que acontecem em ritmo muito acelerado.

Por frequência na comunicação

Embora não seja um aspecto mandatório, a capacidade de se comunicar e fornecer feedbacks constantes é bastante desejável.

Contadores que mantêm canais de comunicação sempre abertos e ativos mostram-se muito mais eficazes em relação às suas atribuições estratégicas.

Planejar significa antecipar, e onde não há diálogo, não se pode prever nada, concorda?

Felizmente, esse é um traço que pode ser trabalhado, até mesmo em profissionais mais “discretos”.

Tudo vai depender da relação que será estabelecida entre você e o especialista escolhido.

 

Gostou da ideia de automatizar ao máximo as tarefas operacionais e se concentrar em fazer seu negócio crescer? Entre em contato com a gente!

Nossa proposta é oferecer serviços contábeis e de gestão financeira.